O Amor de Deus é a Marca do Cristão

Em 1 João 4.10 temos uma bela definição de amor: “Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou o seu Filho como propiciação pelos nossos pecados”.Em Romanos 5.7,8, também lemos “dificilmente, alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer. Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores”. A partir desses textos, entendemos que o amor é uma ação de doação e renúncia.

Quando amamos, nos doamos em favor dos outros sem que haja um motivo para isso. Deus doou seu Filho, para nos salvar, sem que houvéssemos feito qualquer coisa para merecê-lo. Pelo contrário, fizemos tudo para não merecer o presente da salvação que, por meio de Jesus, recebemos.

Jesus, sendo Deus, se fez homem, veio a esta terra e morreu na cruz por todos nós. Ele provou o seu amor. Desde então, Jesus nos convida a possuirmos esse mesmo amor; Ele pediu que amássemos aos outros como ele nos amou. O exemplo clássico de amor é uma mãe entregando a sua vida por um filho, mas Deus quer fazer-nos ir além desse amor humano. Durante todo o período do Antigo Testamento, o mandamento de Deus era amá-lo acima de todas as coisas e amar ao nosso próximo como a nós mesmos. Todos deveriam amar ao seu próximo da mesma maneira que a si mesmos, no mesmo nível.

Texto: Humberto Schimitt Vieira
Fonte: Creio
Imagem: Projeto AMIGOS na comunidade Quilombo dos Palmares em Olinda

Anúncios

Fique a vontade para deixar seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s