Deus é a prioridade máxima em sua vida?

A prioridade máxima em nossa vida tem de ser o relacionamento com Deus. Em termos bíblicos, isso significa ser “cheio do Espírito Santo” (cf. Ef 5.18) e viver uma vida voltada para “aquele que nos amou primeiro” (cf. 1Jo 4.19), assim como Cristo fez. Jesus experimentou um relacionamento íntimo com o Pai durante sua vida terrena: “Em verdade, em verdade vos digo que o Filho nada pode fazer de si mesmo, senão somente aquilo que vir fazer o Pai; porque tudo o que este fizer, o Filho também semelhantemente o faz” (Jo 5.19). Uma vez que Jesus se relacionava intimamente com o Pai, ele só fazia aquilo que o Pai faz, o que automaticamente o identifica com ele.

Nós, de igual modo, tínhamos um “pai” quando estávamos longe de Deus: o Diabo. E éramos muito parecidos com ele. A Bíblia diz que, antes de sermos adotados pelo Senhor (cf. Gl 4.5), éramos filhos da ira (cf. Ef 2.3) e nos parecíamos com o príncipe deste mundo: mentirosos (cf.

Jo 8.44) e incapazes de amar e perdoar. Assim, a pessoa que não é convertida a Cristo não se assemelha a ele, pelo contrário, carrega em si a semelhança do inimigo de Jesus.

No entanto, depois que fomos reconciliados com Deus e feitos justos por meio da salvação proporcionada pela morte e ressurreição do Messias, nos tornamos novas criaturas (cf. 2Co 5.17), parecidos com o Pai, irmãos de Cristo e interessados em imitá-lo em tudo o que fazemos: “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; e andai em amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave” (Ef 5.1-2).

Assim, é fundamental receber Jesus como Senhor e salvador de nossa alma, processo esse conhecido como conversão. Uma vez que abraçamos essa nova realidade, deixamos de ser criaturas de Deus para nos tornar seus filhos! Precisamos, portanto, nos relacionar com o Pai e andar em amor, como Jesus andou. Esse é o princípio de qualquer relacionamento.

A relação com Deus determina o sucesso de todos os outros relacionamentos na vida, o que torna vital e urgente priorizá-lo. Uma vez que sabemos que o relacionamento com o Pai era a base da vida de Jesus, pergunte a si mesmo: qual é a base da sua vida? Deus é o centro de tudo o que você pensa e faz? Seu relacionamento com o Pai se reflete em sua conduta e nas relações interpessoais? Questões como essas devem nortear cada passo da nossa jornada.

Texto extraído do livro Uma vida com prioridades  escrito por Carlos Alberto Bezerra. Fonte: Mundo Cristão

Anúncios

Fique a vontade para deixar seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s