Projeto AMIGOS

Somos um grupo de voluntários com o propósito de reunir pessoas envolvidas com a obra missionária, visando à promoção de ações sociais.

Chamados à sensibilidade

em 16 de abril de 2015

Diante de um mundo onde a maior parte do tempo estamos em total e completo desinteresse pelo próximo e mergulhados em nós mesmos, muitos são levados a pensar em por que se preocupar com as pessoas, com suas necessidades e mazelas. A sociedade nos impulsiona cada vez mais a corrermos atrás de nossos interesses sem dar a mínima para o fato de milhares de pessoas não terem nenhum tipo de condição para uma vida digna.

Hoje temos um olhar míope quanto ao que realmente tem valor. O foco de Cristo sempre esteve nas pessoas. Creio que precisamos ajustar nossa visão. Confesso que sou meio avesso a política partidária, mas não indiferente às necessidades humanas.

À medida que a sociedade se moderniza, cada um de nós precisa de um esforço ainda maior para permanecer fiel as nossas convicções. Cabe aqui uma pergunta: como cristão, quais são suas convicções?

A sensibilidade, a compaixão, o mover-se em direção ao outro é um exercício diário.

Tenho certeza que muitos correm o risco de não desenvolverem a sensibilidade pelo simples fato de acharem que isso pode ser uma fraqueza. O ato de se compadecer do outro, de estender a mão, abrir mão de si mesmo e de seus interesses é nada mais nada menos do que colocar em prática o maior de todos os mandamentos — amar o próximo como a si mesmo. Ficar alheio ou viver como se nossas cidades fossem apenas cartões postais não mostra um cristianismo que deve ter como principal bandeira o ser humano.

Milhares de pessoas estão por aí precisando que suas vidas sejam transformadas. Essas, em sua maioria, vivem à margem de uma sociedade separatista. Um dos caminhos que leva a mudança, somente alcançada quando assumimos nosso papel como agentes de transformação, é o engajamento em organizações e movimentos que buscam a inclusão. Então, mobilize-se, seja um integrante nessa luta.

As pessoas devem estar acima de qualquer outro interesse. Devem sempre ser o alvo de nosso amor. Ao caminhar, preste um pouco mais de atenção ao seu redor. Ao fazer isso, verá que sempre existirá alguém precisando de você. O reino é vida; evangelho é relacionamento. Eu, você, o mundo, somos o foco do amor de Deus.

Se sua vida faz sentido, dê também sentido a vida daqueles que estão sem rumo.

Jeverton “Magrão” Ledo é autor de “Minha Escolha Profissional — o que Deus tem a ver com isso?” (Editora Vida). jeverton.ledo@gmail.com

Fonte: Revista Ultimato

Anúncios

Fique a vontade para deixar seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: