Visão da Urgência: Evangelização da humanidade

“Agora, pois, temei ao Senhor, e servi-o com sinceridade e com verdade; deitai fora os deuses a que serviram vossos pais dalém do Rio, e no Egito, e servi ao Senhor.” Josué 24.14

Do Gênesis ao Apocalipse, a palavra de Deus mostra a urgência divina na salvação do homem perdido. Desde a queda do Éden até o momento supremo no Calvário, Deus, insistentemente, convida Israel a arrepender-se.

Algumas vezes esse apelo foi dramático, como registraram os livros proféticos. Jesus iniciou seu ministério mostrando essa urgência ao dizer: “Arrependei-vos e credes porque é chegado até vós o Reino de Deus.” Após o clímax do Calvário sua preocupação pela salvação da humanidade ficou resumida em sua mensagem final à igreja na terra: “Portanto IDE e fazei discípulos em todas as nações.” Neste apelo, Jesus mostra aos discípulos, e eles entendem, a visão da urgência. Hoje, como igreja, necessitamos ter esta mesma visão.

O imperativo deste mandamento missionário mostra que a igreja tinha e tem que se preocupar com o tempo presente, não com o futuro. Se não houvesse urgência na evangelização e salvação do homem, Jesus teria dito a seus discípulos: “Portanto, vocês deverão ir e fazer discípulos…” porque neste caso a idéia verbal estaria no futuro. Mas ele disse: “Portanto, ide, fazei discípulos…” A idéia verbal é imediata, presente. Aliás, esta é a idéia que percorre toda a Bíblia. Alguém escreveu que a Bíblia não usa a expressão “amanhã”, mas “hoje”, sempre relacionada a salvação. E o seguir a Deus comprova isso: Josué 24.15 – “escolhei hoje a quem servir”; Mateus 6.11 – “o pão nosso de cada dia nos dá hoje”; Lucas 19.5 – “hoje me convém pousar em tua casa”; Lucas 23.43 – “hoje estará comigo no paraíso”. Estas são apenas algumas das muitas citações bíblicas que poderíamos mostrar para corroborar a urgência divina na salvação do homem.

Tenho ouvido vários pregadores afirmarem com propriedade esta máxima: “Deus tem pressa.” Que grande verdade! Que axioma! Deus tem pressa em resgatar milhões e milhões de maometanos, indianos, budistas, animistas e milhões de outros que vivem na idolatria cega de religiões até chamadas cristãs. Deus tem pressa em anunciar a todos os homens que se arrependam (At 17.30) e por isso está chamando obreiros para que levem esta mensagem. Deus tem pressa no retorno de seu Filho a este mundo para levar sua igreja e reinar para sempre com ele e para que a profecia de Atos 1.11 se cumpra.

Deus tem pressa que sua igreja se conscientize. Esta é a hora, é o tempo de resgatar os milhões de aprisionados pelos grilhões do fanatismo religioso oriental, pela cegueira da idolatria pagã. Deus tem pressa em que a igreja envie os seguidores que estão prontos a ceifar nos campos brancos a lourejar.

A visão da urgência deve de uma vez por todas nos conscientizar de que a igreja deste tempo (e este é o nosso tempo) é responsável diante de Deus pela evangelização da humanidade deste tempo. Meu temor, como pastor e como missionário, é que sejamos achados em falta de missão diante de Deus, porque uma coisa é certa: Deus nos pedirá contas de nossa mordomia evangelística. Meus irmãos, este é o nosso tempo, o tempo da visão da urgência.

Por Antonio Joaquim de Mattos Galvão / Fonte: JMM

Anúncios

Fique a vontade para deixar seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s