Projeto AMIGOS

Somos um grupo de voluntários com o propósito de reunir pessoas envolvidas com a obra missionária, visando à promoção de ações sociais.

Sua família é um tesouro

“Como está o seu casamento?” Considere-o como seu violoncelo Testore. Esse instrumento de fina construção e raramente visto alcançou a categoriade raro e está rapidamente conquistando o status de um bem de preço inestimável. Poucos músicos têm o privilégio de tocarum Testore; um número ainda menor consegue possuir um. Por acaso, conheci um homem que possui. Ele me emprestou o instrumento para um sermão. Disposto a ilustrar a frágil inviolabilidade do casamento, pedi que ele colocasse o instrumento de quase 300 anos no palco e expliquei seu valor para a igreja.

Como você acha que tratei a relíquia? Por acaso o girei, rodei e puxei suas cordas? De jeito nenhum. O violoncelo era valioso demais para meus dedos desajeitados. Além disso, o dono dele havia me emprestado. Não ousaria desonrar aquele tesouro. No dia de seu casamento, Deus emprestou a você sua obrade arte: uma obra-prima fabricada de maneira intrincada e formada com precisão. Ele confiou a você uma criação única. Valorize-a. Honre-a. Depois de ter recebido um Testore, porque sair perdendo tempo com qualquer outra pessoa?

Davi não entendeu isso. Ele colecionava esposas como troféus. Ele via as esposas como um meio de obter prazer, não como parte do plano de Deus. Não cometa esse erro. Seja ferozmente leal a seu cônjuge. Ferozmente leal. Nem sequer olhe duas vezes para outra pessoa. Não flerte. Não provoque. Não desperdice tempo na mesa dela nem demore na sala dele. E daí se você for visto como grosseiro ou puritano? Você fez uma promessa. Cumpra-a.

E, ao fazê-lo, nutra os filhos que Deus dá.

[…] Leia livros para seus filhos. Jogue bola enquanto você puder e enquanto eles quiserem. Estabeleça o objetivo de assistir a todos os jogos de que eles participarem, de ler toda história que eles escreverem, de ouvir todo recital que eles realizarem. As crianças soletram amor com cinco letras: t-e-m-p-o. Não apenas tempo de qualidade, mas tempo de se pendurar, tempo de rolar, todo tempo, qualquer tempo. Seus filhos não são o seu hobby; eles são o seu chamado.

Seu cônjuge não é o seu troféu, mas o seu tesouro.

Não pague o preço que Davi pagou. Podemos pular alguns capítulos e ir direto para suas últimas horas? Para ver o custo final de uma família negligenciada, veja o modo como nosso herói morre. Davi está a horas da sepultura. Um frio tal se instaurou ali, que nenhum cobertor pode remover. Os empregados decidem que ele precisa de uma pessoa para aquecê-lo, alguém para segurá-lo firme enquanto dá seus últimos suspiros.

Eles procuram uma de suas esposas? Não. Chamam algum de seus filhos? Não. “Procuraram em todo o território de Israel uma jovem que fosse bonita. A jovem, muito bonita, cuidava do rei e o servia, mas o rei não teve relações com ela”(1Rs 1.3-4). Desconfio que Davi teria trocado todas as suas coroas conquistadas pelos ternos braços de uma esposa. Mas era tarde demais. Ele morreu sob os cuidados de uma estranha porque transformara em estranhos os de sua própria família.

Mas não é tarde demais para você. Faça de sua esposa o objeto de sua maior devoção. Faça de seu marido o receptor de sua paixão mais profunda. Ame a pessoa que usa a sua aliança. E trate com carinho os filhos que compartilham o seu nome. Seja bem-sucedido primeiramente em casa.

Trecho do livro Deus está no controle – Esperança e encorajamento para o seu dia a dia, de Max Lucado, fonte: Mundo Cristão

Deixe um comentário »

Os dez mandamentos da criança para seus pais

1. Minhas mãos são pequenas; por favor, não esperem perfeição todas as vezes que eu arrumar a cama, fizer um desenho ou lançar uma bola. Minhas pernas são curtas; por favor, diminuam o passo para que eu possa andar com vocês.

2. Meus olhos não viram o mundo como você já viu; por favor, deixem-me explorá-lo com segurança; não me restrinjam desnecessariamente.

3. O trabalho de casa sempre estará lá. Eu serei assim pequeno por bem pouco tempo; por favor, reservem momentos para me explicar as coisas deste mundo maravilhoso, e façam isso com alegria.

4. Meus sentimentos são delicados; por favor, sejam sensíveis às minhas necessidades; não me critiquem o dia inteiro. (Vocês não gostariam de ser criticados por sua curiosidade.) Tratem-me como gostariam de ser tratados.

5. Sou um presente especial de Deus; por favor, valorizem-me como Deus deseja que façam, responsabilizando-me por meus atos, dando-me orientações para seguir na vida e disciplinando-me de maneira amorosa.

6. Para crescer, preciso do seu incentivo, não do seu elogio. Por favor, peguem leve nas críticas; lembre-se de que vocês podem criticar as coisas que faço sem criticar-me.

7. Por favor, deem a mim a liberdade de tomar decisões que me digam respeito. Permitam-me errar, de modo que eu possa aprender com meus erros.

8. Por favor, não consertem as coisas que faço. De alguma forma, isso dá a impressão de que meus esforços não estão à altura de suas expectativas. Sei que é difícil, mas, por favor, não me comparem com meu irmão ou minha irmã.

9. Por favor, não tenham medo de sair sem mim no final de semana. Os filhos precisam de férias de seus pais, assim como os pais precisam de férias de seus filhos. Além disso, essa é uma ótima maneira de mostrar a nós, filhos, que seu casamento é especial.

10. Por favor, levem-me à escola dominical e à igreja regularmente, dando um bom exemplo para que eu siga. Gosto de aprender mais sobre Deus.  

Trecho da obra “Mãe de primeira viagem: Como lidar com os desafios da maternidade – do nascimento ao primeiro ano da pré-escola ”, Kevin Leman / Fonte: Mundo Cristão

Deixe um comentário »

Projeto AMIGOS realiza almoço na Ponte Preta

O Projeto AMIGOS realizou neste sábado (27) um almoço especial para as mães da comunidade Ponte Preta em Olinda. Foi oferecido uma macarronada para todas as mães e bolo e pipoca para as crianças. A Ponte Preta é uma das três comunidades adotadas pelo Projeto AMIGOS (as outras comunidades são Marezão e Quilombo dos Palmares). 

Seja parceiro(a) dos trabalhos sociais e evangelísticos do Projeto AMIGOS. Fale conosco pelo WhatsApp: 81 981.181.239 ou pelo e-mail: projetoamigospe@gmail.com. Seu apoio fará toda a diferença! 

PARTICIPARAM DESTE EVENTO:

  • Wellington Nascimento
  • Jane Lima
  • Carlos Lima
  • Carla Oliveira
  • Ana Cristina
  • Ana Lúcia

Projeto AMIGOS

Deixe um comentário »

Governantes, ouçam a Palavra de Deus! (última parte)

O governante que se rende à corrupção transtorna a sua vida e perde a autoridade para governar.

“O que tem parte com o ladrão aborrece a própria alma; ouve as maldições e nada denuncia” (Provérbios 29.24).

Um governante íntegro não negocia princípios e valores. Não se rende à sedução da riqueza ilícita nem à pressão dos poderosos para auferir vantagens. Os governantes que entram em esquemas de corrupção, tornam-se prisioneiros do crime e reféns dos criminosos. Perdem a autoridade para investigar e punir os delinquentes que fazem falcatruas subterrâneas para assaltar os cofres públicos. Aqueles que governam precisam fazê-lo com probidade e lisura, a fim de que a nação erga o estandarte da ordem e do progresso.

Fim.

Por Hernandes Dias Lopes | Fonte: Guia-me

Deixe um comentário »

Governantes, ouçam a Palavra de Deus! (parte 4)

O governante que cuida dos pobres e cuja prática da justiça é o avalista de suas palavras tem a aprovação de Deus e o apoio do povo.

“O rei que julga os pobres com equidade firmará o seu trono para sempre” (Provérbios 29.14).

Os governantes populistas dizem que lutam pelo povo, mas apenas usam o povo, para desviar os recursos que deveriam atender as necessidades do povo, a fim de se locupletarem e se manterem no poder. As ações dos governantes precisam ser o avalista de suas palavras. Quando os governantes agem com justiça, para defender os direitos daqueles que não têm vez nem voz, ganham com isso, a aprovação de Deus, o apoio do povo e firmam assim o seu governo.

A Escritura diz: “O príncipe falto de inteligência multiplica as opressões, mas o que aborrece a avareza viverá muitos anos” (Provérbios 28.16). 

Continua…

Por Hernandes Dias Lopes | Fonte: Guia-me

Deixe um comentário »

Governantes, ouçam a Palavra de Deus! (parte 3)

O governante que está mal assessorado corrompe toda a estrutura do seu governo.

“Se o governador dá atenção a palavras mentirosas, virão a ser perversos todos os seus servos” (Provérbios 29.12).

Todo governante é assessorado por pessoas de sua confiança. Se esses assessores são pessoas de caráter disforme, bajuladores mentirosos, que ocultam a verdade, torcem os fatos e aviltam a justiça, esse governante acaba criando uma escola de perversidade e estabelecendo uma cultura de mentira e corrupção em toda a nação. Os governantes precisam ser exemplo de integridade para o povo. Se eles, porém, se tornam repreensíveis, a nação toda é induzida à prática das mesmas perversidades. 

Continua… 

Por Hernandes Dias Lopes | Fonte: Guia-me

Deixe um comentário »

Governantes, ouçam a Palavra de Deus! (parte 2)

O governante que aumenta impostos para tapar os buracos de seus gastos perdulários transtorna a terra.

“O rei justo sustém a terra, mas o amigo de impostos a transtorna” (Provérbios 29.4).

Aqueles que governam são autoridades constituídas por Deus para promoverem o bem e coibirem o mal. Os governantes são diáconos de Deus para servirem ao povo em vez de se servirem do povo. Os governantes devem receber dos governados todo respeito e os governados devem pagar aos governantes tributos. Porém, quando os governantes deixam de ser gestores responsáveis, abrindo a torneira da corrupção e gastando perdulariamente os recursos que deveriam ser investidos na promoção do bem, exigindo mais impostos para cobrir esse rombo, esses governantes transtornam a terra, afligem o povo e tornam-se um flagelo para a nação. 

Continua…

Por Hernandes Dias Lopes | Fonte: Guia-me

Deixe um comentário »

Governantes, ouçam a Palavra de Deus! (parte 1)

O governante que promove o relativismo moral faz o povo gemer.

“Quando se multiplicam os justos, o povo se alegra, quando, porém, domina o perverso, o povo suspira” (Provérbios 29.2).

O perverso é aquele que não leva Deus em conta em suas ações e escarnece de verdade. O perverso aplaude o que Deus reprova e repudia o que Deus determina. O perverso transtorna a sociedade ao conspirar contra os valores absolutos que devem reger a família, estabelecendo em seu lugar o relativismo ético que desemboca na decadência da nação. Estamos assistindo uma inversão de valores em nossa sociedade. Aqueles que deveriam defender os sadios preceitos da ética são os mesmos que a atacam como escorpiões do deserto. 

Continua…

Por Hernandes Dias Lopes | Fonte: Guia-me

Deixe um comentário »

Crianças e Internet

O uso da Internet pelas crianças e adolescentes deve ser obrigatoriamente supervisionado por um adulto. O uso das redes sociais, por exemplo, deve obedecer às normas estabelecidas pelas empresas que detém os direitos dessas plataformas, que restringem o acesso a pessoas de determinadas idades. Em função do risco inerente que trazem, geralmente essas empresas proíbem o acesso de crianças. O que acontece é que muitos pais deixam o filho pequeno criar páginas, postar fotos e informações pessoais, e expor-se de forma perigosa e inadequada.  Se o seu filho não tem idade para acessar responsavelmente a Internet, não deixe que o faça. 

Pondere muito bem antes de dar um smartphone a uma criança, pois a versatilidade do aparelho torna a supervisão bem mais difícil. O aconselhável é que se espere o momento em que ela saberá raciocinar e entender plenamente os perigos do mau uso da rede mundial de computadores. O smartphone abre um mundo de possibilidades e riscos para seu filho, então pense muito bem antes de entregar um desses aparelhos na mão dele. O mesmo acontece com contas de e-mail. Se ele não tem idade para administrar com consciência a troca de mensagens, para que ter um?  

Caso a criança precise fazer uso da Internet para realizar trabalhos escolares, supervisione e oriente. É claro que a rede tem uma infinidade de recursos didáticos adaptados às crianças, o que é muito útil e positivo. O que não pode acontecer é a escola ou os professores incentivarem uma forma irresponsável de lidar com a ferramenta. Em razão de todas as funcionalidades e facilidades para a pesquisa, muitas instituições não requerem a interação com livros ou a apuração mais detalhada para as atividades escolares, permitindo apenas uma pesquisa on-line, a cópia ou a impressão do conteúdo de sites ou blogs, sem nenhuma leitura ou filtro. Tudo ocorre de modo muito rápido, superficial e sem comprometimento. O resultado é que não acontece nenhum aprendizado. Para que a criança não resvale numa utilização mecanizada e pobre do ponto de vista pedagógico, os pais precisam acompanhá-la e auxiliá-la.   

É bastante válido instalar programas de controle e bloqueio de sites no computador, porque isso faz parte da supervisão dos pais em relação aos dados que as crianças podem acessar. Isso protege, inclusive, qualquer entrada acidental em páginas com conteúdo inadequado para a idade deles. Se uma criança precisar fazer uma pesquisa escolar sobre o corpo humano, por exemplo, pode acabar entrando em sites com imagens fortes, como cirurgias, acidentes, enfermidades ou obscenidades, para as quais não estão preparadas do ponto de vista mental nem do emocional. Às vezes, o sistema de busca indica conteúdo totalmente prejudicial à criança como resultado de uma pesquisa inocente. Isso provoca choques, que podem afetar, inclusive, o desenvolvimento, o amadurecimento e a saúde mental e emocional dos pequenos.  

Como qualquer outra atividade, o uso da Internet requer que se estabeleça de uma rotina com supervisão, controle e organização. Não tenho dúvida sobre isso. Mesmo que a criança navegue com outros familiares, o uso deve ser restrito e determinado pelos pais.  

Trecho do livro Atenção! Tem gente influenciado seus filhos, de Cris Poli, a famosa Supernanny. Fonte: Mundo Cristão

Deixe um comentário »

Além de protestar, é preciso orar pelo Brasil

Mau uso do dinheiro público, corrupção, falta de assistência ao necessitado, falhas nas instituições do governo, frustração com a política e muitos protestos. Esses são alguns dos assuntos que enchem as manchetes dos jornais e que elucidam o momento delicado que o Brasil vem enfrentando. 

Para o cristão, além de protestar e reivindicar seus direitos, obviamente com decência e ordem, a oração é um recurso eficaz que pode ser utilizado em sua busca por um país melhor.
 
Na Bíblia, Deus se revelou como Aquele que tem o poder de mudar a História. De fato, todo o poder reside Nele e ele nos estimula a orar em favor de nossa nação, […] o Altíssimo domina sobre os reinos dos homens e os dá a quem quer. Daniel 4:25.
 
A oração é uma arma poderosa que deve ser utilizada pelo povo de Deus, a fim de ver transformações significativas no governo, na educação, na saúde, no bem estar social. No livro de Jeremias, capítulo 29, o profeta registra a orientação de Deus ao povo que estava em cativeiro na Babilônia. Um retrato do cuidado do Criador pelo seu povo, que mesmo cativo, podia (e pode!) contar com a intervenção do Todo-Poderoso.
 
O convite é feito. Deus chama o seu povo a orar! 
 
A paz tão sonhada e a estabilidade tão almejada podem ser alvos de nossos pedidos, pois Deus já se mostrou interessado a ouvir o nosso clamor. Neste momento histórico, ore pela nação brasileira. Sozinho, em grupo, na igreja, em meio ao seu dia a dia… Seu pedido a Deus é importante e faz a diferença.
[…] A oração de um justo é poderosa e eficaz. Tiago 5:16 
Fonte: Mundo Cristão / Adaptação: Projeto AMIGOS / Imagens: Internet
Deixe um comentário »

As crianças são o futuro do Brasil!?

Você já ouviu a frase “as crianças são o futuro do Brasil”? Essa frase indica esperança de uma nova geração que poderá trazer dias melhores, mas para chegar ao futuro é preciso cuidar do presente. Como estamos cuidando de nossas crianças? Expostas a uma sociedade corrompida por valores deturpados, o que nossos filhos levarão para o futuro? O Brasil do futuro aguarda sim por essas crianças, mas os adultos do presente precisam protegê-las.

Provérbios 22:6 diz “ensina a criança no Caminho em que deve andar, e mesmo quando for idoso não se desviará dele!”  

O que você tem ensinado aos seus filhos? 

Projeto AMIGOS

Deixe um comentário »

Bullying: Como os pais e professores podem intervir?

A Mundo Cristão entrevistou Susana Klassen, brasileira, porta-voz do livro “Eu e elas”, no Brasil, também autora e especialista em aconselhamento para o público jovem. Susana compartilhou dicas úteis para que os pais e professores possam identificar e lidar corretamente com esse tipo de situação. Confira! 

Como os pais podem intervir em uma situação de bullying?

Susana Klassen: Primeiro, é necessário reconhecer o problema e identificar o ambiente em que ele está acontecendo. Convém lembrar que são comuns os casos de cyberbullying que acontecem nas redes sociais, em serviços de mensagens ou mesmo na forma de ameaças por telefone.

Segundo, é importante avaliar se o filho corre perigo físico e precisa de proteção imediata. Nesse caso, é preciso entrar em contato com a pessoa responsável pelo local em que a agressão tem acontecido (professor, diretor, treinador, coordenador do ministério na igreja) e exigir que sejam tomadas as medidas cabíveis para evitar futuras agressões.

Terceiro, mesmo que não seja um caso extremo, é necessário procurar limitar o acesso do agressor, sem alterar as atividades normais do filho. Os pais podem conversar com o filho e explicar que ele deve se afastar ao máximo, mas sem deixar de fazer aquilo que precisa e/ou gosta. É preciso deixar claro que não se trata de covardia, mas sim de evitar uma situação hostil e prejudicial.

Se o agressor é associado a uma atividade da qual o filho gosta (treino de natação, aula de balé, encontro de adolescentes da igreja, por exemplo), não é recomendável tirá-lo dessa atividade a menos que a situação se torne insustentável. Ele tem o direito de participar livremente sem ser agredido.

E, em casos de cyberbullying, há orientações úteis no site da organização Safernet (http://new.safernet.org.br/helpline).

E o que dizer aos professores? De que forma podem ajudar?

Susana Klassen: O papel dos professores é extremamente importante, pois boa parte do bullying ocorre na escola e, muitas vezes, dentro da sala de aula. Cabe ao professor desenvolver uma política de tolerância zero, intervir de imediato e tomar as medidas cabíveis, conforme diretrizes da escola, quando as gozações passarem do ponto. Para saber se uma gozação se transformou em bullying, o professor só precisa se colocar no lugar do aluno agredido e perguntar a si mesmo: “Como eu me sentiria se alguém me dissesse isso?”. Trabalhar os conceitos de respeito mútuo, diálogo, solidariedade e justiça também é fundamental. Uma das formas de fazê-lo é pelo desenvolvimento dos Temas Transversais em diferentes atividades em sala de aula. Além disso, o professor deve dar o exemplo e sempre mostrar respeito pelos alunos. Um professor que inventa apelidos para os alunos ou não os trata com igualdade cria em sala de aula um ambiente propício para o bullying.

Qual a sua mensagem e seu principal conselho para quem sofre ou já sofreu com isso?

Susana Klassen: Para quem está sofrendo bullying é bom lembrar que sempre existe uma saída. A situação pode parecer insuportável, mas existem maneiras de lidar com a agressão e superar o problema. Você não precisa enfrentar o bullying sozinho. Procure ajuda hoje mesmo! 

E tanto para quem sofre como para quem já sofreu com isso, é fundamental reconstruir a própria identidade e alimentar a mente e o coração com a verdade a respeito de quem somos em Cristo. Todos os seres humanos são criados à imagem de Deus. Ele forma cada indivíduo com muito amor e tem planos e propósitos para cada vida (Salmo 139). Nenhum agressor é capaz de tirar isso de sua vítima. Peça para Deus mostrar como resgatar a identidade que ele lhe deu e busque orientação de pessoas competentes para ajudar nesse processo. Deus pode transformar em bem o mal que outros desejaram contra você (Gn 50.20).

Fonte: Mundo Cristão

Deixe um comentário »

Uma mensagem de esperança para quando tudo está mal

O que devemos fazer quando tudo está mal? Por mais estranho que soe, o caminho é fazer o contrário do que dá vontade.

Como assim?

Viver o evangelho é nadar contra a correnteza. Logo, quando a vontade é reclamar, a proposta da cruz é: “Deem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus” (1Ts 5.18). Devemos sempre ler a Bíblia com atenção nos menores detalhes. No caso, leve em conta a palavra todas. Se a questão é dar graças em todas as circunstâncias, o que Paulo nos ensina é que devemos ser gratos a Deus também quando as coisas vão mal.

Estranho, não é? Mas, se pararmos para pensar, o evangelho é mesmo um pouco “esquisito”. Deus se fazendo homem? O Criador se voluntariando para sofrer por quem não merece? O Todo-poderoso perdoando assassinos, ladrões e corruptos? Quem entende? Contudo, quando refletimos em que “Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam” (Rm 8.28), começamos a perceber que, mesmo quando as circunstâncias são más, tudo visa ao nosso bem.

“[Deus] faz coisas grandiosas, acima do nosso entendimento” (Jó 37.5). Acima do nosso entendimento, por exemplo, está o fato de que as tribulações podem gerar benefícios. O apóstolo Paulo diz que não nos gloriamos somente na esperança da glória de Deus, “mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança; a perseverança, um caráter aprovado; e o caráter aprovado, esperança” (Rm 5.3-4). Ou seja, quando tudo vai mal, Deus está fazendo crescer em nós perseverança, caráter aprovado e esperança. É o que diz a Bíblia.

Mas o que podemos fazer enquanto tudo vai mal? É o próprio Paulo quem nos diz: “Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração” (Rm 12.12). A paciência é um dos segredos. E “paciência”, nas acepções do dicionário, é: a) a capacidade de tolerar contrariedades, dissabores, infelicidades; b) o sossego com que se espera uma coisa desejada.* Assim, o cristão que tem fé demonstra tolerância com os problemas, permanece sossegado na adversidade e espera pacientemente Deus decretar o fim do período de provações.

Se a atitude do cristão é fazer o contrário do que dá vontade, logo, na pobreza devemos doar. Na tristeza, louvar. No choro, agradecer. No sofrimento, adorar. Na decepção com o próximo, amar. E, sempre, com uma certeza:

Tudo isso é para o bem de vocês, para que a graça, que está alcançando um número cada vez maior de pessoas, faça que transbordem as ações de graças para a glória de Deus. Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles. Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno. 2 Coríntios 4.15-18

Fazemos festas surpresas para quem amamos, damos presentes fora de datas especiais para entes queridos, deixamos bilhetinhos carinhosos para nosso cônjuge. Eles não sabem que serão surpreendidos. Mas nós sabemos. Deus também gosta de nos fazer surpresas. E elas virão. Hoje, tudo vai mal. Amanhã, a surpresa nos espera. Ainda que o futuro esteja acima de nosso entendimento, confiamos que Deus fará coisas grandiosas, que atuam para o nosso bem. Pois “olho nenhum viu, ouvido nenhum ouviu, mente nenhuma imaginou o que Deus preparou para aqueles que o amam” (1Co 2.9).

Por Maurício Zágari em “O fim do sofrimento” / Fonte: Mundo Cristão

Deixe um comentário »

Crianças carentes: o que você pode fazer para ajudar?

Não importa a cor, língua e posição social, criança é sempre criança em qualquer lugar do mundo. Infelizmente a realidade de muitas delas é bem diferente do que deveria ser em várias cidades, principalmente nas favelas. Devido a falta de emprego, criminalidade e até mesmo a discriminação da sociedade, essas crianças vivem (ou sobrevivem) em situação precária e de risco. 

Como ajudar? O que podemos fazer?

  • Primeiro: é preciso sair da comodidade.
  • Segundo: força de vontade para realizar mudanças.
  • Terceiro (e último): não pare. Há muito o que fazer e não podemos esperar apenas que o poder público realize mudanças e/ou melhorias. 

Use sua criatividade, força, profissão, recursos, sua vida em favor não apenas das crianças, mas também adolescentes, jovens e adultos. Sua atitude fará muita diferença na vida de várias pessoas. Experimente!

 

Crianças das comunidades adotadas pelo Projeto AMIGOS em Olinda, na Região Metropolita do Recife. 

O Projeto AMIGOS é um grupo de voluntários com o propósito de reunir pessoas envolvidas com a obra missionária, visando à promoção de ações sociais.

Deixe um comentário »

Eu tive fome, e vocês me deram de comer

Pois eu tive fome, e vocês me deram de comer; tive sede, e vocês me deram de beber; fui estrangeiro, e vocês me acolheram; necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e vocês me visitaram’. “Então os justos lhe responderão: ‘Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? Quando te vimos como estrangeiro e te acolhemos, ou necessitado de roupas e te vestimos? Quando te vimos enfermo ou preso e fomos te visitar?’ “O Rei responderá: ‘Digo a verdade: O que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram’. (Leia Mateus 25:35-40) 

Projeto AMIGOS e Brasil sem Fome na entrega de alimentos na comunidade Ponte Preta em Olinda. 

O Projeto AMIGOS é um grupo de voluntários com o propósito de reunir pessoas envolvidas com a obra missionária, visando à promoção de ações sociais.

Deixe um comentário »

Você conhece o NADI?

Há mais de 7 anos o Projeto AMIGOS visita o Núcleo de Apoio aos Doentes do Interior (NADI) no bairro de Sítio Novo em Olinda. A instituição abriga adultos de várias cidades do interior de Pernambuco e de outros estados. O NADI depende da atitude solidária de várias pessoas para continuar apoiando os doentes que buscam tratamentos nos principais hospitais da Região Metropolitana do Recife, mas que precisam de um local abrigo na capital.

Você pode doar alimentos não perecíveis, frutas, verduras, material de limpeza e de higiene pessoal, roupas, calçados, além de ajudar na possível manutenção do núcleo (reforma).

NADI – Av. Luís Corrêa de Brito, 360, Sítio Novo, Olinda – PE, Fone: (81) 3242-1040 

A próxima visita do Projeto AMIGOS ao NADI será no mês junho. 

Projeto AMIGOS

Deixe um comentário »

Os 7 melhores versículos para dedicar à sua mãe

Ser mãe é um trabalho muito duro, que exige muito sacrifício. Estes versículos servem para honrar todas aquelas mães dedicadas que merecem nosso amor e respeito:

1. Exemplo de vida
“Seus filhos se levantam e a elogiam; seu marido também a elogia, dizendo: ‘Muitas mulheres são exemplares, mas você a todas supera’.” Provérbios 31:28-29

2. Amor de mãe
“O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca perece.” 1 Coríntios 13:4-8

3. Mãe merece respeito
“A mulher bondosa conquista o respeito, mas os homens cruéis só conquistam riquezas.” Provérbios 11:16

4. Gratidão pela mãe
“Agradeço a meu Deus toda vez que me lembro de vocês.” Filipenses 1:3

5. O orgulho dos filhos
“Os filhos dos filhos são uma coroa para os idosos, e os pais são o orgulho dos seus filhos.” Provérbios 17:6

6. Mãe merece elogio
“A beleza é enganosa, e a formosura é passageira; mas a mulher que teme o Senhor será elogiada.” Provérbios 31:30

7. Uma bênção para a mãe
“O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça; o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz.” Números 6:24-26

Feliz Dia das Mães! Deus abençoe todas vocês. 

Fonte: BibliaOn / Projeto AMIGOS

Deixe um comentário »

Quem precisa de uma mãe?

 Quando Jesus viu a sua mãe e perto dela o discípulo que ele amava, disse a ela: “Este é o seu filho”. Em seguida disse a ele: “Esta é a sua mãe”. E esse discípulo levou a mãe de Jesus para morar dali em diante na casa dele. João 19:26-27
Nesta nova conjuntura familiar, Jesus não pronunciou: “João, cuide de minha mãe como se fosse sua mãe”, ou: “Maria, cuide de João como se fosse seu filho”. Não. Ele disse a Maria: “Este é o seu filho”. Em seguida disse a João: “Esta é a sua mãe” (Jo 19.26-27). Jesus empoderou Maria para ser a mãe do João e João para ser o filho de Maria. Assim Jesus estabeleceu a família substituta na cruz de Calvário. Maria não era mãe coisa nenhuma de João, nem João filho de Maria, mas isto não se vê nas palavras de Jesus aqui. Quantas crianças e adolescentes, filhos de vizinhos, filhos de parentes, grupos de irmãos em abrigos institucionais, jovens em mocós, crianças em situação de rua ou até em nas nossas igrejas (na Escola Bíblica Dominical!), precisam de uma mãe ou de um pai? Jesus pode nos empoderar a ser mãe e pai. Não de brincadeira, mas de fato. Mãe e pai de filhos, nossos. Olhe bem o resultado triunfal desta nova construção familiar: “Daquela hora em diante, o discípulo a levou para casa”. Esta é a minha oração para você e para todas as crianças, adolescentes e jovens. Uma casa para cada criança brasileira. 
Pastor Patrick Reason é inglês naturalizado brasileiro, pai de dois filhos adolescentes e marido da Iara. Fonte: Revista Ultimato
Deixe um comentário »

Ame o próximo, ame a si mesmo

“’Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’. Esse é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo”’ (Mateus 22:37-39). A maioria de nós compreende que devemos amar a Deus em primeiro lugar e também a nosso próximo, mas não notamos a última parte da mensagem: devemos amar nosso próximo como a nós mesmos. Jesus indica que, antes de podermos realmente amar os outros e fazer diferença na vida deles, devemos amar a nós mesmos. Essa mensagem certamente pode ser usada para justificar o egoísmo, mas a realidade é simplesmente o oposto. Você precisa primeiro reservar um tempo para ser saudável de modo que, então, seja capaz de impactar o mundo ao reder. De fato, enquanto não aprender a se amar, nunca poderá de fato aprender a amar e cuidar dos outros da maneira como Deus quer que faça. Não se pode ensinar a alguém o que não se aprendeu.

VALE A PENA REFLETIR: Que passo você pode dar hoje para melhorar a sua saúde física, emocional e espiritual?

Por Kerry e Chris Shook

2 comentários »

Dia das Mães na Ponte Preta. Você pode nos ajudar!?

O Dia das Mães do Projeto AMIGOS em 2017 será na comunidade Ponte Preta em Olinda (ano passado aconteceu na Quilombo dos Palmares). Além de um culto para compartilhar o Evangelho de Cristo, será entregue presentes e um almoço para as mulheres da comunidade. O evento está marcado para sábado, 27 de maio, às 14h30. 

Você pode nos ajudar? Precisamos de presentes para essas mães (fique a vontade na escolha). Precisamos também de ajuda para preparar o almoço (macarronada). Nossa meta é servir 60 almoços (apenas para as mães) 

A comunidade Ponte Preta fica na margem do Rio Beberibe enfrente ao Parque Memorial Arco Verde no Complexo de Salgadinho em Olinda. Sua participação nesta ação do Projeto AMIGOS fará toda a diferença.

Informações: 81 981 181 239 (WhatsApp) ou e-mail: projetoamigospe@gmail.com

MÃES DA PONTE PRETA 

O Projeto AMIGOS é um grupo de voluntários com o propósito de reunir pessoas envolvidas com a obra missionária, visando à promoção de ações sociais.

Deixe um comentário »

Urgência: Evangelização da Humanidade

Projeto AMIGOS no evangelismo da comunidade Quilombo dos Palmares em Olinda

Tenho ouvido vários pregadores afirmarem com propriedade esta máxima: “Deus tem pressa.” Que grande verdade! Deus tem pressa em resgatar milhões e milhões de maometanos, indianos, budistas, animistas e milhões de outros que vivem na idolatria cega de religiões até chamadas cristãs. Deus tem pressa em anunciar a todos os homens que se arrependam (Atos 17.30) e por isso está chamando obreiros para que levem esta mensagem. Deus tem pressa no retorno de seu Filho a este mundo para levar sua igreja e reinar para sempre com ele e para que a profecia de Atos 1.11 se cumpra. Deus tem pressa que sua igreja se conscientize. Esta é a hora, é o tempo de resgatar os milhões de aprisionados pelos grilhões do fanatismo religioso oriental, pela cegueira da idolatria pagã. Deus tem pressa em que a igreja envie os seguidores que estão prontos a ceifar nos campos brancos a lourejar. A visão da urgência deve de uma vez por todas nos conscientizar de que a igreja deste tempo (e este é o nosso tempo) é responsável diante de Deus pela evangelização da humanidade deste tempo. Meu temor é que sejamos achados em falta de missão diante de Deus, porque uma coisa é certa: Deus nos pedirá contas de nossa mordomia evangelística. Meus irmãos, este é o nosso tempo, o tempo da visão da urgência. 

Texto Antonio Joaquim de Mattos, Pastor e Missionário
Imagem Projeto AMIGOS na comunidade Quilombo dos Palmares em Olinda

Deixe um comentário »

Como posso ajudar o próximo?

Projeto AMIGOS na comunidade Ponte Preta em Olinda

Neste momento você pode estar pensando: “eu não tenho condições para ajudar ninguém”. Mas ajudar alguém financeiramente ou com comida são apenas duas maneiras de ajudar alguém. Há muitas pessoas que têm dinheiro mas não têm amor, não têm pessoas que as escutem e que se importem com elas. Você pode ajudar pessoas dizendo palavras de encorajamento, dando um abraço, mostrando que elas são importantes. Nós fomos escolhidos não apenas para viver uns anos neste mundo e depois ir para o céu. Nós temos uma missão: anunciar o Evangelho de Jesus e expressar o amor de Deus para a humanidade. 

O QUE A BÍBLIA DIZ:

  • “Se alguém tiver recursos materiais e, vendo seu irmão em necessidade, não se compadecer dele, como pode permanecer nele o amor de Deus?” (1 João 3:17)
  • Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus.” (Mateus 5:16)
  • Sempre haverá pobres na terra. Portanto, eu ordeno a você que abra o coração para o seu irmão israelita, tanto para o pobre como para o necessitado de sua terra.” (Deuteronômio 15:11)

Texto BibliaOn
Imagem Projeto AMIGOS na comunidade Ponte Preta em Olinda

Deixe um comentário »

Crianças da comunidade Ponte Preta em Olinda

Doe roupas, calçados, brinquedos, alimentos ou/e participe de um dos trabalhos de recreação com as crianças da comunidade Ponte Preta em Olinda promovido pelo Projeto AMIGOS. 

Participe! Doe! Compartilhe!

FALE CONOSCO:

  • WhatsApp – (81) 981 181 239  
  • E-mail – projetoamigospe@gmail.com 
  • Messenger – @wnpaz 
  • Telefone: 984 939 196 (oi)

O Projeto AMIGOS é um grupo de voluntários com o propósito de reunir pessoas envolvidas com a obra missionária, visando à promoção de ações sociais.

Deixe um comentário »

Façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam

“Façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam; pois esta é a Lei e os Profetas.” Mateus 7.12 

A palavra cristão significa “como Cristo”. No século 1, cristão não foi um nome escolhido pelos seguidores de Jesus. Pelo contrário, foi um nome dado a eles por outras pessoas. Os crentes baseavam seu estilo de vida nos ensinamentos de Cristo, por isso a melhor maneira de descrevê-los era chamá-los de cristãos. E se os cristãos fossem realmente como Cristo? A ordem para amar é fundamental nos ensinamentos de Jesus. De fato, no texto de Marcos 12.29-31, Jesus disse que o maior mandamento é amar a Deus, e o segundo é amar ao nosso próximo. Esses mandamentos superam todos os outros, pois tudo o mais flui a partir deles. O amor começa com uma atitude, o que, por sua vez, leva a atos de serviço. “Em que posso ajudá-lo?” é uma ótima pergunta pela qual começar.

Hoje é um bom dia para expressar amor ao nosso próximo.

Em minha opinião, isso começa com aqueles que estão mais próximos de nós — primeiro, nosso cônjuge, depois nossa família — e então se espalha pelo mundo.

“Não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade.” 1 João 3.18

Por Gary Chapman em “Promessas de Deus para abençoar seu casamento” Fonte: Mundo Cristão

Deixe um comentário »

Drogas: Uma doença social

A triste “viagem” de Mário Pereira Moraes começou aos 13 anos de idade, quando experimentou o “loló”. A sensação de felicidade e a vontade de rir o tempo todo o fizeram querer o entorpecente cada vez mais e aguçaram sua curiosidade para outras drogas. Daí surgiram as experiências com maconha e a cocaína – isso ainda na adolescência.

Mário perseguia o sonho de ser jogador de futebol e desde cedo teve o talento reconhecido. O uso de drogas não o impediu de ser um jogador profissional. Figurou em clubes como Desportiva Ferroviária, Tupy, Vitória, Rio Branco e Fluminense.

Ele poderia ter ido mais longe na carreira, mas não se consegue “levar o vício numa boa por muito tempo”, disse, ao relembrar o que passou. Vivendo altos e baixos na profissão, de 1996 em diante o descontrole no uso das drogas fez seu sonho ruir e parou de jogar. “Eu já causava muito sofrimento para meus familiares, mas não percebia. A morte de quatro dos meus nove irmãos e o fim da minha carreira só pioraram a situação e mergulhei de vez nas drogas, chegando a usar as mais pesadas”.

Converteu-se ao Evangelho de Jesus aos 26 anos, mas ainda assim lutava muito para deixar o vício. “Mesmo conhecendo a Palavra, a luta é grande, contra um gigante”. Mário frequentou várias terapias no Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e Drogas (Caps-AD), foi internado numa comunidade terapêutica e batalhou duro para reerguer-se. “Queria levantar a cabeça, mudar de vida, recuperar meu nome, minha credibilidade. Eu era uma referência para minha comunidade e a dependência só me trouxe tristeza”.

Tentou de tudo para sair das drogas e é categórico ao afirmar: “a libertação só acontece mesmo quando Deus entra na vida da pessoa, quando você se torna realmente dependente de Deus”. Livre dos vícios desde 2010, Mário usa o esporte para conscientizar jovens e adolescentes sobre o desastre que são as drogas, trabalha como motorista, é casado e pai de quatro filhos.

“Não sou um ex-dependente. Sou um vencedor! Deus me tirou daquele mar de desespero e Ele pode ajudar muitos outros que precisam. Basta que mudemos nosso olhar sobre o dependente e tenhamos a disposição de ajudá-los”, revelou.

A história de Mário Moraes é a mesma de muitos outros homens e mulheres que, durante um tempo, acham que controlam o vício, mas depois percebem que não têm forças para enfrentá-lo sozinho. No caso dele, o socorro chegou a tempo. Mas às vezes, porém, o desfecho é trágico.

Muitos jovens estão morrendo todos os dias por conta do envolvimento com drogas. Os noticiários nos mostram isso com clareza. As mortes devido aos danos causados à saúde do indivíduo são pouco retratadas. Mas as relacionadas à necessidade de ter dinheiro para manter o vício, pagar as dívidas, sim, ceifam centenas no Brasil todos os meses.

O Relatório Mundial sobre Drogas, divulgado pelas Organizações das Nações Unidas (ONU), aponta que uma em cada 100 mortes entre adultos é causada pelo uso de drogas ilícitas.

O crescimento

O consumo de drogas no Brasil já ultrapassou todos os limites previstos para essa era moderna. O descontrole é tanto que dificilmente encontraremos alguém na rua que não conheça quem teve ou esteja sofrendo com o problema. Pesquisas tentam desvendar o motivo de tanta necessidade desse consumo e como ele alcança rapidamente todas as regiões. Vamos citar uma das mais amplas e recentes.

Segundo Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad), feito pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e divulgado ano passado, o Brasil é o segundo maior consumidor de cocaína e derivados, atrás apenas dos Estados Unidos. Hoje o país responde por 20% do mercado mundial da droga.

Ao todo, mais de 6 milhões de brasileiros já experimentaram cocaína ou derivados ao longo da vida. Entre esse grupo, 2 milhões fumaram crack, óxi ou merla alguma vez e 1 milhão foi usuário de alguma dessas três drogas no último ano.

Outra parte do estudo da Lenad relata que 8 milhões de brasileiros já experimentaram maconha – droga considerada “leve”. A maioria, 62%, antes dos 18 anos. Desses 8 milhões, 37% admitem que hoje são dependentes da droga e 2 milhões de pessoas usam tanto maconha quanto cocaína.

O contato com a droga começa cedo: quase metade (45%) dos usuários provou a substância pela primeira vez antes dos 18 anos. Essa experimentação precoce, de acordo com os pesquisadores, aumenta o risco do uso de outras drogas ao longo da vida e da incidência de doenças psiquiátricas.

Em terras capixabas, as drogas dominam o Estado e atingem quase 100% das cidades. É o que afirma uma pesquisa da Confederação Nacional de Municípios. Ao todo, dos 63 municípios pesquisados, 61 revelaram que sofrem com a circulação de drogas. Estima-se que 30 mil pessoas usem crack hoje no Espírito Santo.

A sociedade parece estar dividida entre a que sofre e a que inda vai sofrer com o uso de drogas lícitas ou ilícitas. “O consumo é muito maior do que as pesquisas apontam. É só olhar nas praças, nos becos, nos cantos das cidades, nas festas, nas rodinhas nos condomínios… as drogas estão por toda parte”, revela o pastor Marcelo Lyra de Carvalho, diretor do Centro de Recuperação de Dependentes Químicos Vale da Bênção, em Cariacica.

Com experiência acumulada de quase 10 anos nessa área, o Pastor Marcelo usa a própria história para ajudar outros homens a superar o vício. “Usei vários tipos de droga dos 13 aos 26 anos. Sei o quanto é difícil deixar de sentir aquela sensação. Mas é possível ser liberto. A receita está na Bíblia”.

Ajuda do alto

Para dependentes de drogas, a saída não é fácil. Internar um filho viciado, como muitos pais têm feito hoje, é uma atitude que até pouco tempo atrás era definida como exagerada. “A família não aceitava o problema com facilidade. Ainda hoje muitos pais sustentam o vício dos filhos. Quando a situação fica insustentável e o dependente vira um ‘lixo humano’, a família acorda”, disse o pastor Geraldo Luiz Casagrande, diretor do Instituto Neemias, que atende dependentes e moradores de rua em Cariacica.

“A família precisa se comunicar mais. Pais precisam observar e orientar os filhos. Quanto menos diálogo, mais suscetível eles estão às amizades e influências. A falta de atenção da família pode levar a pessoa a ficar por muito mais tempo no universo das drogas, buscando lugares onde seja aceito”, lembra o psicólogo e especialista em dependência química Glauber Rezende. 

A Cristolândia tem mobilizado cerca de 50 voluntários para percorrer os bairros conscientizando a população e identificando usuários de drogas. Ajudando, além da equipe técnica contratada, que conta com psicólogo, enfermeiro e assistente social, treinados para servir da melhor forma e tocar o coração de quem estiver precisando de ajuda e do contato com a Palavra.

Para o pastor Charles de Miranda Terra, diretor do Centro de Recuperação Vida com Jesus, em Cariacica, tanto os cristãos quanto a sociedade precisam despertar para ajudar os usuários

de drogas. “Toda a sociedade sofre com esse flagelo. Mas vemos muita indiferença até mesmo das igrejas. Parece que só vão despertar o dia que a droga entrar na casa deles. E não deve ser assim. Jesus nos ensinou a amá-los”.

Charles, que teve dois filhos que usaram drogas, um chegou a falecer, atualmente trabalha com 20 internos. “Poderíamos receber mais usuários se tivéssemos mais ajuda. O custeio pesa muito e nesse aspecto as igrejas podiam investir mais para fortalecer o trabalho das casas terapêuticas. Mas antes de tudo é preciso mudar a forma de ver o dependente químico. A sociedade tem raiva dele porque, em algum momento ele, a agride. Mas o cristão deve ter o coração na obra e acreditar que esse ser humano tem recuperação”.

A fé é uma ferramenta poderosa que está retirando muitos jovens do mundo das drogas e do crime. “As igrejas evangélicas despertaram para esse público há muito tempo, antes mesmo que o poder público”, destaca o Pastor Geraldo Casagrande. Mas, segundo ele, precisam fazer mais. “Precisamos de campanhas, ações nas comunidades, conscientizar os jovens no local que ele vive, usar a estrutura da igreja para palestras, eventos esportivos e sociais que atraiam e orientem o cidadão”.

Muitos já foram resgatados e hoje são homens e mulheres restaurados. O trabalho missionário de levar a Palavra de Deus aos oprimidos é dever de todos. “Os becos, as favelas… as ruas estão cheias de pessoas esperando ouvir de nós a mensagem que liberta. Ali na calçada, deitado e sujo, tem um ser humano criado por Deus e que está aprisionado. Nós temos a palavra que vai libertá-lo”, considerou o Pr. Marcelo Lyra.

A igreja evangélica pode trabalhar para reduzir as estatísticas. A responsabilidade social do cristão começa no coração, assim, a igreja se tornará um grande centro de restauração e recuperação de vidas.

Fonte: Comunhão

Deixe um comentário »

A discriminação da pobreza

O que seria pobreza? Morar em uma favela? Andar de ônibus ao invés de carro? Sentir fome enquanto muitos jogam comida no lixo? Trabalhar como Gari em vez de ter uma doméstica em seu apartamento à beira mar? Sabe, existe muita gente pobre, mas rica na educação, na hospitalidade, no respeito, na dedicação de suas tarefas, na honestidade e gentileza. Conheço alguns ricos (pelo menos é o que buscam demonstrar) que são pobres nas qualidades que citei acima: são arrogantes, mesquinhos, avarentos e desonestos. Enquanto os humoristas fazem muita gente rir comentando como é o pobre na praia, vejo muitos ricos que se sentem donos da orla, mal educados no trato e na limpeza. Olham para os que não fazem parte de sua “classe social” com indiferença. Esses não participam de ações que beneficiam a todos e sim somente a eles mesmos. Vivem se gabando do que possuem e adoram dizer a quem quiser ouvir que são pessoas influentes. É nesse momento que me lembro do versículo que diz: “Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?” Marcos 8:36. Nesse mundo existe todo tipo de pessoa: Rica e pobre, negros e brancos, com ou sem religião, alto e baixo, gordo e magro, de cabelo liso e também de cabelo crespo. Não importa o perfil, Deus ama a todos. Enquanto não conhecermos o amor de Deus, viveremos um amor que sobrevive por circunstâncias. Tem pessoas que amam, ou dizem que amam, quando são bajuladas, quando todos fazem o que elas desejam. Esse não é o amor de Deus, pois o amor de Deus é diferente do nosso: Ele nos amou primeiro, mesmo sendo nós pecadores. Que Deus nos ensine a ser humilde como foi o Senhor Jesus Cristo. Ele é o maior e melhor exemplo para você, para mim e para toda a humanidade.

Por Wellington Nascimento, Coordenador do Projeto AMIGOS

Nesse texto imagem das crianças da comunidade Quilombo dos Palmares em Olinda.

Deixe um comentário »

Devemos aprender com as crianças

1. Devemos aprender com as crianças: “A criança pode nos ajudar a resgatar e preservar virtudes dadas por Deus que ainda estão presentes nela, como a capacidade do perdão, o amor sincero, a amizade fácil, a espontaneidade, a dependência e a humildade”.

2. As crianças têm lugar na missão de Deus: “Na história das missões, outras visões moldaram, de forma inconsciente, a vida e a proclamação do reino de Deus. De certo modo, poder e status foram mais valorizados do que o dom do amor e do servir”. O que essa história nos mostra é exatamente isso — na missão, o amar e o servir levam à salvação.

3. É importante ensinar as crianças sobre Deus, instruí-las em suas leis, ajudando-as a entender o seu amor não somente por suas famílias, mas também por todas as famílias da terra.

4. Não devemos desprezar a capacidade das crianças de levar outros à fé e à salvação. Devemos dar-lhes oportunidade para falar, testemunhar e até pregar. Por isso devemos orar por elas e com elas, reconhecendo o seu papel no reino dos céus. Deus já fez um compromisso de ensinar as crianças: “Todos me conhecerão, ‘desde o menor’ até o maior” (Jr 31.33-34). E nós? Seremos seus cooperadores?

Por Jan Greenwood é coordenadora de pessoal da Interserve Brasil-CEM (Centro Evangélico de Missões), em Viçosa, MG. Fonte: Revista Ultimato

Deixe um comentário »

Projeto AMIGOS e Brasil sem Fome na entrega alimentos

Passava das 10h da manhã da quarta-feira (3) quando o Projeto AMIGOS e Brasil sem Fome chegaram na comunidade Ponte Preta em Olinda para entregar 25 cestas de alimentos para 25 famílias previamente cadastradas pela nossa equipe no feriado do Dia do Trabalhador. As cestas foram preparadas de acordo com a quantidade de crianças de cada casa.

Projeto AMIGOS

Deixe um comentário »

Hoje entrega de alimentos na Ponte Preta

Quanto lhe for possível, não deixe de fazer o bem a quem dele precisa. Não diga ao seu próximo: “Volte amanhã, e eu lhe darei algo”, se pode ajudá-lo hoje. Provérbios 3:27-28  

O Projeto AMIGOS  e ONG Brasil sem Fome estarão na manhã desta quarta-feira (3) na entrega de alimentos na comunidade Ponte Preta em Olinda. Um total de 25 famílias serão beneficiadas com as cestas de alimentos. 

Participe você também dos trabalhos sociais e evangelísticos do Projeto AMIGOS. Fale conosco pelo WhatsApp: 81 981 181 239 ou  e-mail: projetoamigospe@gmail.com 

Projeto AMIGOS

Deixe um comentário »

Campanha Lençol Amigo para Ponte Preta e Marezão em Olinda

O inverno no Recife começará oficialmente no mês junho, mas as chuvas chegam antes na cidade. Para não ficar na última hora, o Projeto AMIGOS está convocando amigos, parceiros e voluntários para ajudar na arrecadação de cobertores e/ou lençóis para as comunidades Marezão (bairro de Peixinhos) e Ponte Preta (Salgadinho) em Olinda.

Os cobertores ou lençóis serão entregues às famílias das duas comunidades no começo de junho. 

Você pode nos ajudar? Doe cobertores ou lençóis?

Fale conosco pelo WhatsApp: 81 981 181 239 ou e-mail: projetoamigospe@gmail.com

Projeto AMIGOS

Deixe um comentário »

%d blogueiros gostam disto: